Notícia
9/2/2020

Semad cria selo de boas práticas ambientais

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) apresenta na próxima terça-feira (11/2) o selo “Semad Recomenda”, iniciativa que visa reconhecer e divulgar programas, ações e projetos voltados à preservação e manutenção de um meio ambiente ecologicamente equilibrado no Estado. O evento acontece na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Belo Horizonte, e integra a programação do seminário “Obrigações Legais Ambientais 2020”.

O selo “Semad Recomenda” será concedido a projetos desenvolvidos por pessoas físicas ou jurídicas que promovam a conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade, melhorias no saneamento, adoção de fontes de energia sustentável, ações de educação ambiental e incentivo ao turismo ecológico; entre outros objetivos definidos no edital do programa e na Resolução Conjunta 2935/2020, do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema).

A Semad irá divulgar em seu site os projetos, programas e iniciativas contemplados e concederá também um certificado de recebimento do selo, que poderá ser utilizado em todas as peças gráficas e canais de divulgação dos projetos escolhidos. O selo “Semad Recomenda” possibilitará que a Secretaria possa divulgar em seu site os projetos selecionados, fomentando o conhecimento da população acerca das práticas adotadas pelas empresas para conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade.

Uma comissão permanente será formada por representantes da Semad, da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), do Instituto Estadual de Florestas (IEF) e do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) para análise, apreciação, vistoria e julgamento dos projetos inscritos. O grupo deverá contar também com apoio de áreas técnicas dos órgãos ambientais estaduais definidas de acordo com o tema de cada projeto.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, idealizador do selo “Semad Recomenda”, destaca a importância do poder público no incentivo a iniciativas que promovam o desenvolvimento sustentável de Minas Gerais.

“Acreditamos que a criação do selo deverá instigar na sociedade mineira uma cultura de projetos ambientais, visto que este instrumento de gestão pública poderá beneficiar os contemplados de diversas maneiras. Além disso, as informações obtidas permitirão melhorias na definição de diretrizes governamentais, otimizando e orientando investimentos e ações”, concluiu o secretário.