Notícia
27/1/2020

Atingidos pelas cheias receberão auxílio financeiro

Prefeito Antônio Carlos anuncia auxílio financeiro às famílias e comerciantes atingidos pela enchente em São Gonçalo do Rio Abaixo.

Visando minimizar os transtornos materiais que prejudicam muitas famílias atingidas pelas fortes chuvas entre os dias 23 a 25 de janeiro em São Gonçalo do Rio Abaixo, o prefeito Antônio Carlos Noronha Bicalho encaminhou à Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira, 27, o Projeto de Lei nº 01/2020 que autoriza o Executivo a conceder auxílio financeiro às pessoas atingidas pelas chuvas.

Se aprovado pela Câmara, o município poderá conceder R$8 mil, por núcleo familiar. Mesmo valor será ofertado aos comerciantes que tiveram estabelecimentos inundados. De acordo com o projeto de lei, o valor somente será dado às pessoas que comprovadamente tiveram suas casas ou comércios invadidos por ocasião do transbordamento do rio Santa Bárbara, outras barragens ou cursos dágua, nas situações levantadas e apuradas pela Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social.

O projeto prevê ainda um acréscimo de R$4 mil, por núcleo familiar, em virtude de maior impacto desde que devidamente apurado e levantado caso a caso. Equipes da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social percorrem a cidade priorizando as residências inundadas pela enchente.

O prefeito Antônio Carlos entregou o projeto pessoalmente ao presidente da Câmara, Flávio Silva de Oliveira, na tarde de hoje e pediu agilidade na aprovação da matéria. “Contamos com a parceria que sempre tivemos junto ao Legislativo, tendo em vista que quanto mais rápido esse projeto for aprovado mais ágil será concedido o auxílio financeiro às famílias que muito necessitam neste momento difícil”, ressalta o Chefe do Executivo.

Números

A Prefeitura de São Gonçalo ainda contabiliza os prejuízos causados pelas inundações. O volume de chuvas que atingiu a cidade nos últimos dias ultrapassa registros ocorridos há mais de 40 anos. A Defesa Civil municipal estima que 400 casas na região central da cidade tenham sido atingidas, o que representa uma média de 1.400 pessoas diretamente afetadas. Isso porque, considera-se uma média de 3,6 pessoas por residência. O número de desabrigados chegou a 136 pessoas, mas no início da tarde desta segunda-feira, por conta da ajuda de parentes, 92 pessoas seguem nesta situação.
As chuvas também causaram estragos em algumas localidades rurais como Pacas, Malaquias e Vargem da Lua. Houve quedas de barrancos, pontes e muros. Os locais de desobstrução de estradas seguem em reparo.

Ações
Equipes da Prefeitura agiram rápido disponibilizando máquinas para recolhimento de entulhos, caminhões pipa com água potável e água não potável - utilizada para limpeza de ruas e residências. Kits com produtos de higiene pessoal e muita água mineral foram distribuídas às vítimas das chuvas.

Milhares de embalagens de 1,5 litro de água mineral foram doados pela Vale e a prefeitura também realizou compras do líquido para atender a demanda. Doações de roupas em geral também seguem em andamento por meio de ações voluntárias.

Psicossocial

Situações de tragédia geram transtornos emocionais em pessoas que perderam seus bens e parte de sua história. Por conta disso, o Núcleo Psicossocial Peixe Vivo está intensificando acolhimento de saúde mental à população e aos servidores públicos. Os atendimentos ocorrem de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. A unidade fica na rua José Domingos, nº 66, Niterói. Telefone: 3820-1836.